• Mirna Fernandes

Yoga de Patanjali

Atualizado: Jun 18

"A dissolução dos pensamentos na Consciência é como a dissolução da onda na água. Podemos ver a essência da onda, que é água, de duas formas. A primeira é acabando com a onda e assim evidenciando sua essência, que é água. A outra é simplesmente entendendo que a a onda nada mais é que água. A onda é comparada ao pensamento, e a água à Consciência. Qdo a água é percebida como a verdade da onda, mesmo vendo a forma da onda você dissolve a onda na visão da água. Tudo é visto como água somente. Ao ver a onda, você ultrapassa a forma e vê a essência, que é água". (Os Yoga Sutras de Patanjali - Gloria Arieira)

Patanjali foi um grande sábio que compilou os Yoga Sutras. Isso quer dizer que ele não o escreveu e sim os reuniu numa forma condensada de escrita, numa época onde o conhecimento era passado verbalmente de mestre para discípulo. A palavra sutra significa "fio".

Através de um sutra "amarra-se" uma idéia a outra de uma forma extremamente concisa, auxiliando na memória.

Não se sabe bem ao certo quem foi Patanjali. Não existem muitas fatos e sim muitas lendas à respeito. É dito que ele é uma encarnação divina de Adisesa, o Senhor das Serpentes.

Acredita-se que seja o autor do Ayurveda-sastram, sobre Ayurveda (a ciência da saúde e da vida), dos comentários sobre gramática ( Mahabhasyam). e dos Yoga Sutras.


Os Yoga Sutras são um tratado sobre a mente humana. Contêm 196 aforismos (ou sutras) divididos em quatro partes ou Padas:

Sammadhi Pada sobre o êxtase, com 51 aforismos,

Sadhana Pada sobre o caminho com 55 aforismos,

Vibhuti Pada sobre os poderes com 55 aforismos,

Kaivalya Pada sobre a libertação com 34 aforismos


No primeiro Pada (Sammadhi Pada) os 3 primeiros sutras praticamente definem todo o tratado do Yoga. Tudo que vem depois é uma forma de explicar como alcançar esse estado de Samadhi.


I.1 Atha Yogaanushasanam - "Agora [começa] a exposição do Yoga"

I.2 Yoga citta vritti nirodhah - "Yoga é a contenção do turbilhão da consciência"

I.3 Tada drashthuh svarupe vasthanam - "Então Aquele que vê [a Si mesmo] subsiste em Sua própria natureza.


No sutra I.2 Patanjali apresenta a definição do Yoga e ao mesmo tempo a sua prática. Se você puder controlar as ondulações da mente, você realmente vivenciará o Yoga.

Analisando um pouco esse sutra: A palavra Yoga deriva da raiz yuj e signifca atar, unir; simbolizando a união entre a alma individual (jivmatma) do praticante de yoga (sadhaka) à Alma Universal (Paramatma).

Citta, a mente na língua sânscrita é composto por 3 categorias:

manas - mente individual com sua capacidade de atenção, seleção, rejeição, indecisão, memória

buddhi - inteligência ou razão, aquele que tem a capacidade de discernir, distinguir, intelecto

ahamkhara - literalmente o artífice do "eu", ou seja, o ego.


Cada uma dessas partes é constituída de pensamentos, e cada um de uma natureza diferente. Patanjali usa a palavra citta como o significado do conjunto total da mente.

Vrtti , ou pensamento, tem uma forma que se carimba na mente através das informações e desejos trazidos pelos órgãos dos sentidos.

Citta-vrtti-nirodha é o controle ou domínio sobre os pensamentos através do conhecimento do funcionamento da mente. No momento final de controle dos pensamentos, há a experiência do samadhi, onde acontece a dissolução da dualidade.


O Asthanga Yoga - Oito passos do Yoga

Tão importante quanto o fim almejado (samadhi) são os meios para alcançá-lo. Patanjali enumera no segundo capítulo os oito passos ou membros do yoga (Asthanga Yoga). Que são:

  1. Yamas - mandamentos morais (Ahimsa, Satya,Asteya, Brahmacharya, Aparighara)

  2. Nyamas - autopurificação por meio da disciplina (Saucha, Santosa, Tapas, Svadhyaya, Isvara Pranidhana)

  3. Asanas - posturas

  4. Pranayama - controle rítmico da respiração

  5. Pratyahara - recolhimento dos órgãos dos sentidos

  6. Dharana - concentração

  7. Dhyana - meditação

  8. Samadhi - estado de supraconsciência onde o praticante se torna um com o objeto da meditação.

Yamas e Nyamas controlam as paixões e as emoções do yogui, trazendo harmonia

Asanas mantêm o corpo saudável e forte em harmonia com a natureza. Depois o yogui se liberta da consciência do corpo, conquista o corpo e o converte em um veículo adequado para a alma.

Esses três estágios constituem a busca exterior do yoga


Os dois estágios seguintes pranayama e pratyahara ensinam o yogui a regular a respiração e assim controlar a mente. Isso o ajuda a libertar os sentidos da escravidão dos objetos de desejo. Esses dois estágios constituem a busca interior do yoga.


Dharana, dhyana e samadhi conduzi o yogui as profundezas da sua alma. Ele não olha mais para o céu para encontrar Deus. Ele sabe que Deus está em seu interior.

Esses três estágios constituem a busca da alma


No próximo post irei me aprofundar em cada um dos oito passos do asthanga Yoga.


Até breve! Om.



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Yamas

Nyamas